segunda-feira, 25 de março de 2013

Esse mundo


Esse mundo estranho. Paradoxal. Sazonal. Infame.
Um mundo que tem tanta coisa ruim. E que tem tantas outras coisas lindas.
Um mundo que teve Jesus Cristo e o Holocausto.
Tem um pôr do sol a cada dia e guerras, a cada dia.
Lágrimas que escorrem dos olhos quando descobrem assassinatos e mortes estúpidas causadas por pessoas embriagadas ao volante. E também, lágrimas que escorrem dos olhos que presenciam o nascimento de novos pequenos projetinhos de gente, lindos projetinhos, com carinha de joelho.
Mundo esse que viu tantas vezes a ganância sobrepujar pessoas, povos, culturas. E que também viu a arte sobrepujar essa mesma ganância.
Da infâmia dos déspotas, da benevolência dos anônimos.
Da pessoa que odeia outra só por ter uma cor de pele ou orientação sexual diferente da sua. E da pessoa que paga um almoço para um pobre desconhecido que apenas lhe pediu uma moedinha.
Um mundo em que as diferenças não entendem que são todas e todos iguais. Humanos.
Da porta do elevador mantida aberta para um outro alguém entrar. Do desejar bom dia sem esperar resposta.
Ou seja, um mundo cheio de pessoas estranhas. Infames. Medíocres.
Mas um mundo que mantém uma esperança para os diferentes, os bons, os que sonham ao pôr do sol e que desejam apenas, sorrir para sempre. Tipo, você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário